Não está se sentindo bem e precisa viajar de avião? Está com alguma enfermidade contagiosa ou tem doenças crônicas? Veja situações que podem limitar o embarque ou comprometer seu bem-estar durante o voo e confira medidas para prevenir desconfortos.

Pesquisas comprovam que o avião é um dos meios de transporte mais seguros. Além disso, oferece conforto e está adequadamente preparado para garantir a estabilidade na saúde de passageiros, isso porque as aeronaves são pressurizadas em cerca de 2.438,4m (8.000 pés) e garantem vida normal em grandes altitudes.

Mesmo com tantas medidas seguras, sem percebermos o corpo sofre alterações de adaptação devido ao ar rarefeito da cabine. Passageiros saudáveis ou com doenças preexistentes estáveis dificilmente encontram problemas, porém aqueles que estão em recuperação de determinadas doenças ou cirurgias podem sofrer desconfortos.

Alguns casos podem ser barrados no embarque, como por exemplo, doenças infectocontagiosas (catapora, rubéola, entre outras). Enquanto outras podem trazer complicações ao próprio tripulante, é o caso da pneumonia e sinusite.

“Doenças que causam mal estar para outros passageiros, como feridas abertas sem curativos, também podem ser barradas”, afirma Dr. José Sallovitz, Coordenador do Departamento Médico da Mondial Assistance Brasil.

A Liga de Medicina Aeroespacial da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo preparou a Cartilha “Doutor, posso viajar de avião?” em conjunto com a Câmara Técnica (CT) de Medicina Aeroespacial do Conselho Federal de Medicina (CFM). O material reúne informações sobre as principais doenças que devem ser observadas ao embarcar num avião, contribuindo com orientações para aumentar a segurança da população que usa o transporte aéreo. LeiaDoutor, posso viajar de avião?

Confiram alguns conselhos e informações importantes para não ter problemas no embarque e manter o bem estar durante toda a viagem:

 

Professional doctor showing the results to his patient

1.Consulte seu médico antes de viajar

Conte para o médico o destino da viagem que pretende fazer. Ele poderá indicar quais vacinas são recomendadas, obrigatórias, desnecessárias ou indispensáveis. Faça o planejamento das vacinas antecipadamente, pois algumas precisam de doses com determinado intervalo de tempo.

Caso sofra de alguma doença crônica ou preexistente, questione o médico sobre a duração do voo e se é necessário tomar alguma medicação para evitar desconforto.

Verifique se é necessário adaptar o seu tratamento médico habitual, renovar ou ajustar a dosagem. Adicionar ou remover certos medicamentos de seu tratamento. Questione sobre evitar situações como frio extremo, calor, umidade, altas altitudes, ou se existe risco de malária ou outras doenças infecciosas.

Coloque na bagagem de mão um kit de prevenção de primeiros socorros para o tratamento de certas doenças, como asma, alergias graves e diabetes. Em casos de doenças crônicas ou histórico de crises agudas, peça ao seu especialista para escrever um relatório médico, de preferência em Inglês, que resume a sua situação (descrição de sua doença, casos anteriores, resultados de exames recentes, etc.) incluindo o seu tratamento atual. Nunca abondone ou mude por conta prórpia o seu tratamento habitual, nem mesmo no avião.

Tenha em mãos uma cópia de sua prescrição, especificando o nome internacional de cada um dos seus medicamentos ou a DCI (Denominação Comum Internacional). Por exemplo, o DCI de aspirina é ácido acetilsalicílico. Desta forma, você pode substituí-lo ou encontrar rapidamente o seu equivalente onde quer que esteja.

2. Pesquise sobre os riscos do destino

Alguns destinos podem oferecer riscos a sua saúde, tome as devidas providências, como usar repelentes, sapatos adequados, entre outras.

3.Faça um teste de gravidez

Para as mulheres, em caso de dúvida, faça um exame de gravidez antes de viajar ou escolher determinados destinos.

Toothache

4.Visite seu dentista

Faça uma consulta com seu dentista antes de sair, especialmente se você estiver indo para uma região com poucas estruturas médicas. Tratamentos odontológicos devem ser realizados semanas antes da partida.  Lembre-se que os profissionais de saúde que o acompanham regularmente são as melhores pessoas para conversar antes de sair de férias. Sempre que possível, consulte-os e não hesite em falar sobre todos os aspectos da sua viagem.

5.Tenha um Plano de Saúde com abrangência Internacional ou contrate um Seguro Viagem 

Antes da viagem, confira se a abrangência do seu plano de saúde se estende para atendimentos no destino escolhido. Mesmo para os países que não exigem obrigatoriedade, é importante contratar um seguro viagem, como o Mondial Travel, que garante ampla cobertura médica, farmacêutica, localização de bagagem, Concierge, entre outros serviços. Leitores do Blog sempre tem descontos. Utilize o cupom promocional PORTALDESC para garantir 20% em qualquer destino individual, ou FMLBLOG para viagens a partir de três pessoas.

Leia também:  Monte um kit de primeiros socorros

Juliana Fernanda

Juliana Fernanda dos Santos Ferreira, jornalista pós-graduada em Comunicação Corporativa. Adoro novidades com conteúdo. Passear em família é a melhor programação, afinal todo lugar tem algo a se aproveitar e em boa companhia tudo fica ainda melhor.

COMENTÁRIOS