Desde remédios importantes até curativos simples. Confira o que não pode faltar no seu kit

Viajar! Férias estão chegando, listas e mais listas do que levar, pedidos dos parentes de presentes para comprar, roupas separadas e mais um monte de coisas que sabemos que são necessárias para preparar a viagem e não ser pego de calças curtas em um país diferente. Item importantíssimo e várias vezes esquecido é o kit de primeiros socorros. Não confundam com a nécessaire. A bola da vez são os tão necessários remédios, curativos, etc. O que você costuma levar no seu kit quando viaja?

Remédios para o Kit de Primeiros Socorros

Itens básicos e fáceis de encontrar em qualquer farmácia no Brasil podem ser bem mais difíceis de comprar no exterior. A maior parte dos medicamentos, como um simples remédio para dor de cabeça, precisa de receita. “Quando planejamos uma viagem jamais esperamos ficar doentes. Entretanto, os imprevistos acontecem e um evento destes pode atrapalhar, ou até mesmo estragar completamente, aqueles poucos dias com os quais sonhamos e pelos quais esperamos, muitas vezes, durante meses”, explica o Dr. José Sallovitz, Coordenador do Departamento Médico da Mondial Assistance Brasil. “Uma simples medida que pode minimizar bastante os prejuízos causados pelos problemas de saúde aos quais estamos todos sujeitos é a confecção de um kit de primeiros socorros, que pode ser colocado na bagagem sem ocupar muito espaço”, completa. Confira os itens imprescindíveis no seu kit!

 – Antidiarreicos (por exemplo, Loperamida) – Com a mudança de dieta, ou no afã de experimentar iguarias em lugares exóticos, quadros de indisposição intestinal (intestino solto ou “piriri”) são muito frequentes e podem estragar dias de passeios, principalmente em lugares sem possibilidades de facilidades sanitárias;

Anti-inflamatórios – Entorses e pancadas são outras causas frequentes de divertimentos perdidos. Medicações do tipo Diclofenaco e Piroxican, por exemplo, podem ser importantes auxiliares na recuperação de traumas e continuações de passeios;

Antitérmicos e analgésicos (por exemplo, a Dipirona, que é muito usada no Brasil e proibida em alguns países) – A diferença de temperatura entre ambientes fechados e abertos (ar condicionado com temperaturas baixíssimas nos hotéis e calor infernal na rua, ou hotéis e restaurantes com calefação e temperaturas baixíssimas nas ruas) podem levar a infecções de garganta ou gripes onde a febre é frequente e pode provocar grande mal estar. A Dipirona pode ser de grande valia nestas horas. Outra medicação similar é o paracetamol (Tylenol) que pode ser adquirido na maioria dos países sem prescrição médica;

Antialérgicos (Loratadina, por exemplo) – Reação alérgica a alimentos, picadas de inseto ou roupas, são outros problemas que frequentemente atrapalham uma viagem. Ter em mãos este tipo de medicamento pode evitar idas a hospitais e dias perdidos;

Antieméticos – (Ondansetrona, por exemplo) – As aventuras gastronômicas, que não podem deixar de acontecer em viagens a determinados países, também são fontes de desarranjos gástricos que são potencialmente estragadores de prazeres;

Antienjoos – Aviões, brinquedos giratórios e barcos podem levar a enjoos muito desagradáveis. É importante sempre estar prevenido.

Kit-de-Primeiros-Socorros

“Outros remédios mais específicos, como corticoides e antibióticos também podem ser levados após você conversar com seu médico no Brasil. A automedicação não deve ser incentivada”, esclarece o Dr. José. Entre em contato com o seu médico na dúvida, por e-mail ou telefone. “O fato de se possuir certas medicações em mãos pode evitar a perda de um dia de viagem em uma fila de pronto-socorro. No entanto, se a situação estiver fora de controle o Seguro Viagem deve ser acionado imediatamente para que a apropriada assistência seja prestada”, diz.

Não se esqueça dos curativos. Uma caixa de band-aids pode dar conta de pequenos machucados e bolhas. “Leve sempre um bloqueador solar fator 50 para evitar queimaduras que podem estragar sua noite após um dia de verão em uma praia. Pelo mesmo motivo leve sempre um chapéu ou um boné, de preferência feito com material de proteção contra raios UV”, ensina o Coordenador de Saúde da Mondial Assistance.

Junte à lista creme hidratante e pomadas antialérgicas. Elas também podem abreviar sofrimentos com coceiras devido ao ressecamento da pele e alergias. Repelentes de insetos também são importantes em regiões quentes e com muita vegetação.

“Com estas simples medidas, muitas situações que poderiam normalmente estragar dias de passeios, podem ser contornadas de maneira segura e eficaz”, conclui.

Veja mais dicas úteis para uma viagem saudável aqui. E como a prevenção é um dos melhores remédios que há, faça o seguro viagem Mondial e conte com a assistência farmacêutica, que te dá uma cobertura para comprar os remédios necessários, com receita.

Posts relacionados

Karina Bernardino

Karina Bernardino

COMENTÁRIOS